Baú do Bohemio: sentir

a mais social da semana

Sinto muito por quem não sente, quem não entende que isto só faz sentido se fizer sentir, se for intenso, a atravessar a aorta em excesso de velocidade.

Para nunca deixar de sonhar

O que é que sentes quando deixas de sentir? Queria perguntar-te isto desde o início, mas sabia que era demasiado cedo para uma resposta conclusiva. Vejo agora esse cansaço a esmagar-te os ombros e pergunto-te de onde vêm esses desfiladeiros a entrarem-te pelo rosto? Aposto

O que fica depois da montanha

Uma montanha. Era assim que o viam, aqueles a quem ele não se deixava ver. Era essa a paisagem, nada mais para lá disso. Pedra dura, insensível, intransponível. Seriam necessários muitos homens e máquinas para abrir uma fenda. Permanecia sereno, a tolerar a tolerância dos

Tudo isto que és tu

Sinto-te, não defino. Sei que és isto que não se resume, que não se confina na clausura de uma expressão usada tantas vezes, errada vezes demais. Penso-te e sei que há isto que eu não sei o que é, de onde nasceu. Uma flor a

Ser sempre em tudo

Sou em mim todas as pessoas, lugares e momentos a entrarem pelos poros. Sou as experiências, as devastadoras e as regeneradoras, os voos rasos e a asfixia estratosférica. Vejo através da pele, para lá da aparência, aquilo que mora depois de tudo o que é

Gostas desta taberna? Então espalha as palavras ;)