Baú do Bohemio: palavras

a mais social da semana

As pessoas precisam de palavras como se o mundo só existisse porque há as palavras a dar-lhe sentido. As pessoas adoram palavras, principalmente as suas. As pessoas falam muito e ouvem pouco. As pessoas não sabem que o silêncio também sabe falar.

Carta à memória 2.0

Escrevo de dentro da liberdade do presente. Escrevo para um código postal distante, numa cela lá longe, um corredor de vultos, onde as promessas vão para morrer. Escrevo aos teus olhos criminosos, que tomaram de assalto as minhas horas. Escrevo para ti, que ficaste entre as

Carta à memória

Não me roubes o tempo que guardei para destilar as insónias do passado. Lembranças que arrumo em gavetas de madeira envelhecida, numa idade onde ser era ser-te. Onde o amor se apagou numa mancha de cinza, um erro traçado por cima, a tinta permanente. Tento

Tudo isto que és tu

Sinto-te, não defino. Sei que és isto que não se resume, que não se confina na clausura de uma expressão usada tantas vezes, errada vezes demais. Penso-te e sei que há isto que eu não sei o que é, de onde nasceu. Uma flor a

Nas algemas da vergonha

Hoje, tal como ontem, quis dizer-te que roubava o mundo, e mais um planeta ou outro, só para ter a possibilidade da tua pele. Mas as palavras não saíram do sítio onde se foram esconder, onde tu te foste esconder. Tive aquele receio estúpido que me

Gostas desta taberna? Então espalha as palavras ;)