Baú do Bohemio: despedida

As noites são putas do amor

Amo todas as noites que vieram visitar-me e amarei todas as que estão a caminho. Amo as noites, porque nelas respiro inteiro. Não têm a indiferença dos dias, demasiado preocupados nas suas rotinas. Amo as noites, porque as noites acontecem para amar. As noites são

Carta à memória 2.0

Escrevo de dentro da liberdade do presente. Escrevo para um código postal distante, numa cela lá longe, um corredor de vultos, onde as promessas vão para morrer. Escrevo aos teus olhos criminosos, que tomaram de assalto as minhas horas. Escrevo para ti, que ficaste entre as

No rescaldo da despedida

Agora que tu foste, diz-me o que faço connosco? Porque tens esta capacidade irritante de seres tudo o que me faz respirar e seres tudo o que me corta a respiração? E o pior disto tudo é que esqueci-me de avisar o mundo que despedida

Para o homem da minha vida

Não sei qual é o fuso horário do lugar onde estás. Por aqui, o relógio marca 19 anos e menos um dia, porque este é teu, mais do que o outro, porque foi este que te trouxe. E batem, precisamente, 19 anos no pulso e

Gostas desta taberna? Então espalha as palavras ;)