Baú do Bohemio: desejo

Madrugada dos nossos pecados

É madrugada, meu amor, é hora da carne, se houver alguma hora específica para a carne, a não ser todas as que cabem num dia, todas as que cabem quando as tuas pernas abrem. É madrugada, meu amor, e já sabes que a madrugada nos

300km de respiração

A verdade é que te quero perto, aqui ou aí, tanto faz desde que seja perto. Perto dos olhos, perto dos lábios, perto do corpo. Quero-te agora e para sempre. Quero-te com toda a sede de um moribundo num deserto de ilusão. Quero-te a matar-me

Gostas desta taberna? Então espalha as palavras ;)